Álvaro Parente: “Vou trabalhar para premiar os adeptos com um bom resultado”

Álvaro Parente

Álvaro Parente é o único representante português no Mundial de GT1 que este fim de semana se desloca ao Autódromo Internacional do Algarve.

De 6 a 8 de julho, o Autódromo Internacional do Algarve recebe o Campeonato do Mundo FIA GT1, um evento duma das mais importantes competições da FIA. Álvaro Parente, que regressa aos comandos do McLaren MP4-12C GT3 da Hexis Racing, espera conseguir subir ao lugar mais alto do pódio e dar aos portugueses um motivo para festejarem.

É atualmente piloto oficial da McLaren GT, uma das marcas mais importantes no mundo das corridas. Como é ser piloto de uma estrutura com tanta história?

É fantástico, uma vez que é uma marca que já venceu Campeonatos de Fórmula 1, as 24 Horas de Le Mans, as 500 Milhas de Indianápolis, etc, mas é também uma grande responsabilidade, dado que temos que honrar um nome com muitos pergaminhos.
Estou envolvido num programa de desenvolvimento do McLaren MP4-12C GT3, mas sou piloto da McLaren e tenho que estar disponível para qualquer atividade de toda a estrutura. O profissionalismo de toda as vertentes da McLaren – desde a equipa de Fórmula 1, até à equipa GT, passando pelo departamento de eletrónica e de produção – é elevadíssimo e isso ajuda-me também a crescer enquanto piloto, para além de ser excitante estar envolvido neste programa.

Competir num GT é muito diferente de competir num monolugar?

Sim, é diferente, nas corridas de GT dividimos o carro com outro piloto, o que torna tudo bastante distinto, porque temos que encontrar um compromisso nas afinações que sirva aos dois. No entanto, o profissionalismo é muito semelhante ao que vivi nas corridas de monolugares. A minha equipa, a McLaren Hexis Racing, é muito profissional, presta muita atenção a todos os detalhes, e a McLaren GT tem um envolvimento profundo em todo o programa do Campeonato do Mundo FIA GT1.

Qual é o balanço que faz da sua participação no Campeonato do Mundo FIA GT1 este ano no McLaren MP4-12C?

O Campeonato do Mundo FIA GT1 tem um nível extremamente elevado, alguns dos melhores pilotos da disciplina estão lá, o que me obriga a dar o meu máximo em cada instante para poder garantir um bom resultado. Também as melhores equipas de GT estão nesta competição, o que lhe confere um enorme profissionalismo. Faço, portanto, um balanço muito positivo, uma vez que tenho mostrado que tenho andamento para me bater pelas primeiras posições, como já provei tanto em qualificação como em corrida.

Qual é a sua opinião acerca do Autódromo Internacional do Algarve?

Gosto bastante, dado que é um circuito exigente, desafiante e divertido. Tem curvas muito interessantes que nos obrigam a dar o nosso máximo e fazem a diferença entre os pilotos. Para além disso, é uma estrutura moderna e bastante prática e é uma mais-valia para Portugal e para a região do Algarve.

Espera que a prova no Autódromo do Algarve possa ter um sabor especial por ser disputada em Portugal?

Não é a primeira vez que realizo uma prova no nosso país e sempre contei com um enorme apoio dos adeptos, amigos e família. Por outro lado, normalmente, quando corremos no nosso país somos mais requisitados pela imprensa, o que acaba por tornar o fim de semana mais ocupado. Espero voltar a sentir o carinho dos fãs no evento do Algarve e vou trabalhar afincadamente para que lhes possa agradecer com um bom resultado.

Por que motivo considera que as pessoas se deveriam deslocar ao Autódromo Internacional do Algarve para assistir às corridas do Campeonato do Mundo FIA GT1?

Penso que, quem se deslocar ao circuito português, não dará por mal empregue o seu tempo, visto que poderão assistir as provas muito bem disputadas, com momentos de grande pilotagem e os carros são fantásticos de observar: são rápidos, bonitos, espetaculares, o som que emanam é fabuloso e bastante distinto entre eles.
Estão marcas de sonho envolvidas e poderão ver de perto os carros e contactar com os pilotos durante o ‘pit-walk’, o que será interessante tanto para nós como para os adeptos. Penso que serão mais que motivos para dar um salto ao Autódromo Internacional do Algarve e, claro, para me apoiar, dado que o apoio dos fãs é sempre bem-vindo.

Posted on 4 de Julho de 2012, in FIA GT1 World Championship and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: