AMNSport com diversos problemas em Portimão

António Nogueira e António Coimbra

Não foi de modo algum uma jornada fácil para a equipa da AMN Sport no passado fim-de-semana no autódromo de Portimão, pois uma série de contratempos não permitiram que a dupla António Nogueira – António Coimbra tivessem feito melhor ao volante do Porsche GT 3 R.

Em termos de resultados com o Ford Capri, inscrito na categoria dos Clássicos, António Nogueira registou uma desistência e uma subida ao pódio, enquanto com o Porsche GT 3 R na provas reservada aos GT, saldou-se num quarte e quinto lugar nas duas corridas, que fizeram parte do programa de suporte ao WTCC e Trofeu Maserati.

Segundo António Nogueira “ na primeira corrida com o Porsche GT 3 R, na paragem obrigatória, sofremos um atraso na troca de pilotos, pois estivemos parados cerca de dois minutos, quando o tempo obrigatório é de 74 segundos.Isto surgui, pois tanto eu como o António Coimbra não tivemos tempo para treinar, aliás o meu colega de equipa com os seus afazeres profissionais, chegou um pouco antes da sessão de treinos cronometrados, não houve tempo sequer para poder rodar com o carro,pois para todos os efeitos era a primeira vez que o conduzia.Com isto tudo, caimos da 3ªposição para a 5ª”.Mas António Nogueira debateu-se com mais problemas como nos explicou” eu na 6ª feira fiz os treinos livres muito debilitado, isso motivado por uma gastroenterite, algo que comi na minha última viagem de negócios, e fiz os treinos a muito custo, mas lá consegui fazer um tempo intermédio, mas doia a cabeça, não me senti nada bem, e nessa altura já estava medicado”.

Para a segunda corrida com o Porsche GT 3 R, a estratégia da corrida para a AMNSport foi outra “, estavamos um bocado melhor, e a estratégia que adoptamos era para ganhar a corrida, e eu no meu turno de condução dei o máximo, faço a paragem obrigatória, e o António Coimbra regressa àpista, quando o Ferrari do Hugo Godinho dá uma pancada muito grande na traseira do Porsche, a tal ponto que acaba por atirar o Coimbra para fora da pista, isto tudo surge de uma forma incomprensivel, sem razão para acontecer.O mais interessante disto tudo, é que quando o António Coimbra tenta passar o Ferrari, depois do Godinho ter feito uma trajectória mais larga, de imediato acaba por ser passado pelo Mercedes SLS e pelo Audi.O Coimbra quando tenta passar, o Ferrari bate por duas vezes no Porsche, sucedendo o mesmo com o Mercedes e o Lamborghini.Com os danos no Porsche duma certa monta, com os escapes todos empenados, o António Coimbra com receio de provocar mais estragos, levanta o pé, mas mesmo asim conseguimos manter a 4ªposição, e até acabou a corrida com uma certa dificuldade, pois o comportamento do carro ficou completamente alterado”.

Com o Ford Capri na prova dos Clássicos, na primeira corrida, seria marcada pela desistência, isso motivado segundo António Nogueira “ não consegui aguentar, a verdade é que foi o carro que ficou parado, pois acabou por se partir um dente do diferencial, e optei por não arriscar mais e ter carro para a segunda corrida.Na segunda corrida,larguei da última posição, mas o carro estava com um rapport muito curto,e não deu para tirar maior partido das potencialidades do Ford Capri.Por isso não tive a minima hipótese de poder acompanhar o Porsche Turbo de Luis Barros, e acabei por cortar a linha de chegada na 2ª posição”

Posted on 6 de Junho de 2012, in Campeonato de Portugal de Circuitos and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: