Kimi Räikkönen diz que “a vitória vai acabar por chegar”

Kimi Raikkonen

Dentre das sete equipas que ainda não venceram um GP na temporada, a Lotus é a que tem, seguramente, o maior potencial para levar um de seus pilotos, seja Kimi Räikkönen, seja Romain Grosjean, ao lugar mais alto do pódio. Potencial não falta ao E20, como já foi demonstrado neste começo de temporada, com Kimi a ir ao pódio no Bahrein e na Espanha, e com Romain, também no Oriente Médio. Entretanto, a equipa, visto como favorito por muitos no Mónaco, fez bonito só nos treinos, mas decepcionou na corrida, como o finlandês a marcar apenas dois pontos, enquanto que Grosjean nem sequer passou da primeira curva.

Ainda assim, Räikkönen minimizou o desempenho da equipa no Mónaco e prefere basear-se no rendimento da equipa nas outras cinco pistas do calendário, principalmente porque, na sua opinião, Monte Carlo é totalmente distinto em relação a outros circuitos da temporada. Confiante, Kimi deixa claro que aposta numa vitória da Lotus e que a escuderia aurinegra vai celebrar o êxito em breve.

Temos sido rápidos em todos os lugares e nós estivemos no pódio. É difícil fazer com que tudo dê certo na hora certa, que é o que se tem de fazer para vencer um GP”, comentou o nórdico em entrevista concedida ao site da Lotus e veiculada nesta sexta-feira. “Já venci corridas com outras equipas e tenho uma boa impressão de que a Lotus é capaz de conquistar bons resultados. A vitória vai acabar por chegar”, avisou o confiante Räikkönen.

Kimi fez questão de minimizar o fraco resultado da Lotus em Monte Carlo. O fim de semana passado interrompeu uma ascensão meteórica da equipa de Enstone. Nas duas últimas provas antes do Mónaco, Bahrein e Espanha, a escuderia britânica somou nada menos que 60 pontos, enquanto, no Principado, só dois pontos foram marcados.

Uma corrida não muda o facto de que temos sido fortes em todos os outros lugares, até mesmo no Mónaco, durante a maior parte daquele fim de semana. O Mónaco é completamente diferente de qualquer outra pista, não acho que devemos preocupar-nos muito com o facto de que aquele não foi o nosso melhor fim de semana”, comentou o campeão do mundo em 2007.

O piloto apenas lamentou que não conseguiu o melhor acerto para o E20 em Monte Carlo. Facto é que Kimi sempre teve desempenho inferior ao de Grosjean, mas o franco-suíço não chegou a servir como parâmetro ao finlandês na prova, já que rodou e abandonou a prova antes mesmo de passar pela Saint Dévote.

Tentamos algo de diferente para o desafio do Mónaco que acabou por não dar certo para mim. É impossível testar com algo que funcione no Mónaco sem ir para Mónaco. Estou feliz com o acerto básico, mas essa ainda é uma área que estou a trabalhar com a equipa”, disse.

Por fim, Räikkönen disse acreditar que as coisas devem voltar ao normal para a Lotus a partir do próximo fim de semana, quando será disputada a sétima etapa do Mundial de F1, o GP do Canadá. “Fomos competitivos na maioria dos lugares e esperamos o mesmo lá, mas, como sempre, é mais fácil dizer isso depois do primeiro dia [de atividades]”, concluiu.

Posted on 1 de Junho de 2012, in Race of Champions and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: