Williams critica Pastor Maldonado e diz que acidente no Mónaco “era evitável”

Pastor Maldonado e Bruno Senna

Vencedor do GP da Espanha, Pastor Maldonado deu à Williams a primeira vitória em oito anos e apareceu como um dos favoritos para vencer no Mónaco, no último domingo, devido ao seu desempenho em Monte Carlo, sobretudo nas categorias de base, mas não foi isso que aconteceu. O venezuelano não conseguiu fazer um bom final de semana, foi punido duas vezes, perdeu 15 posições na grelha de partida e ficou com a última posição. Primeiro, Pastor foi punido pelo acidente em Sergio Pérez ainda no terceiro treino livre. Depois, a escuderia de Grove optou por trocar a sua caixa de velocidades, que apresentou problemas.

Na opinião de Mark Gillan, diretor de operações de engenharia da Williams, o acidente com o Pérez era evitável e foi o que comprometeu todo o final de semana do venezuelano. “Acho que o incidente era evitável e, portanto, foi decepcionante. A punição foi compreensível“, disse. “O carro estava bom o suficiente para lutar pelo quarto ou quinto lugar na classificação e nosso ritmo de corrida também foi bom, por isso foi decepcionante não ter chegado longe e ter feito mais pontos”, explicou.

Falando de Bruno Senna, que somou o único ponto da equipa no Mónaco, muito por causa do erro de estratégia da Toro Rosso que tirou o francês Jean-Éric Vergne da zona de pontos, o dirigente falou que uma série de fatores atrapalharam o brasileiro, mas que o piloto continua a trabalhar forte para melhorar.

O Bruno foi muito honesto ao admitir que poderia ter tido melhor desempenho no treino de qualificação e ele andou bem na corrida, mas acabou frustrado pelo Kimi [Räikkönen, da Lotus], que o segurou”, disse. “Vamos continuar a trabalhar no duro com Bruno no simulador e na pista para ajudá-lo a maximizar o desempenho dos pneus novos”, prosseguiu.

Para a próxima etapa da temporada, em Montreal, no Canadá, Gillan espera que a Williams entre forte, assim como foi em algumas provas deste ano, mas fala que a equipa precisa de melhorar. “A equipa está ansioso para Montreal porque acreditamos que devemos ser fortes novamente, mas precisamos de melhorar na qualificação e na corrida”, contou.

Montreal é, geralmente, uma corrida movimentada, com vários pit-stops, com desgaste elevado nos travões e com a presença do safety-car a ser muito provável ao longo da corrida”, finalizou.

Posted on 30 de Maio de 2012, in Fórmula 1 and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: