João Silva: “Aposta na academia foi o melhor passo na minha carreira”

João Silva

João Silva e Hugo Magalhães não conseguiram terminar o Rali da Acrópole, tendo abandonado na última classificativa do rali (da Academia WRC) devido a uma fuga de combustível no depósito do Ford Fiesta R2.

Antes disso, e depois duma ligeira saída de estrada onde perderam algum tempo, João Silva e Hugo Magalhães realizaram dois quartos tempos, reduzindo as diferenças que inicialmente existiram para os homens da frente, um sinal claro e inequívoco de que a evolução foi notória, antes e durante este Rali da Acrópole, e validando o esquema de trabalho que adotaram.

Apesar da desistência, João Silva estava bastante satisfeito com a sua prestação, afirmando que “estávamos cada vez mais rápidos e a adaptarmo-nos bem ao carro e às exigências da competição a este nível. Seria bom termos terminado, mas bem mais importante foi perceber que a aposta na academia foi o melhor passo no seguimento da minha carreira, e espero muito sinceramente criar as condições para continuar neste projeto, ou regressar assim que for possível.

O depósito de combustível abriu uma fenda por causa de calor vindo do cano de escape, devido a um isolamento que terá falhado, e nada podíamos fazer quanto à perda de gasolina. O que dependia de nós era fugir das pedras e andar rápido, e isso foi sendo conseguido e o ritmo estava a subir. O resto, não dependeu de nós e tivemos azar.

No último dia entrámos menos bem, não me senti confortável com a suspensão na primeira especial, e acabei por errar e perder ainda mais tempo, mas logo a seguir conseguimos acertar melhor o carro, sendo que até neste ponto se demonstra a importância da academia pois as decisões técnicas são nossas exclusivamente, e nas duas especiais seguintes perdemos muito menos tempo para os nossos concorrentes diretos, com um carro bem mais estável, o que me deixa muito satisfeito. O trabalho que eu e o Hugo fizemos antes do rali foi também muito importante, quer ao nível das notas, quer ao nível da confiança e concentração dentro do carro, o que também contribuiu de forma importante para que a equipa evoluísse conforme se viu aqui na Grécia.

Quero agradecer desde já a todos os que nos apoiaram, não desisto do meu sonho de continuar na WRC Academy, mas infelizmente hoje ainda não posso confirmar essa manutenção, mas não vou desistir de procurar os apoios necessários.” João Silva e Hugo Magalhães eram sextos classificados da geral no momento em que foram forçados a desistir no “Rali dos Deuses”.

Posted on 29 de Maio de 2012, in WRC Academy and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: