Kimi Raikkonen mira a vitória em Barcelona

Kimi Raikkonen

Mesmo ainda sem ter vencido na temporada 2012, a Lotus prova a cada dia que tem, talvez, o carro mais consistente da grelha atual da F1. A escuderia de Enstone deu mais uma prova da sua força na última semana, quando Romain Grosjean arrancou a melhor marca dos treinos coletivos no circuito de Mugello. E a empolgação contagia até o sempre contido Kimi Räikkönen. Animado com a boa forma da Lotus, o finlandês, de 32 anos, já avisou: quer a vitória no GP da Espanha, próxima etapa do Mundial, em Barcelona, no próximo domingo.

Por ser uma pista em que todas as equipas já tiveram contato com os carros novos, Montmeló receberá o GP mais equilibrado do ano, pelo menos na visão do campeão mundial de 2007.

Espero que a Lotus seja muito competitiva em Barcelona. Vai ser tudo muito apertado entre as equipas da frente”, previu Kimi. “Este é o único circuito onde as equipas já testaram com os carros novos e o acerto é crucial, assim como as alterações da pista com o vento e a temperatura. Todas as equipas terão atualizações para a primeira corrida europeia, o que torna tudo ainda mais interessante e apertado na frente”, avaliou o nórdico.

Räikkönen deixou de lado o discurso cauteloso e deixou claro que a Lotus tem totais condições de vencer e, de quebra, consolidar o Mundial deste ano como o mais equilibrado da história.

Vamos ver o que acontece. Dito isso, o carro parece bom em todos os lugares onde corremos até o momento. Estou aqui para correr e corro para vencer. Essa é a meta para mim e para a equipa: queremos vencer GPs. Temos um carro bom e vimos no Bahrein que ele é bom o bastante para vencer. Esse é o objetivo”, disse Kimi.

O finlandês falou também sobre a série de testes da última semana em Mugello. Por opção da equipa, Räikkönen não treinou na Itália. O piloto, no entanto, não viu qualquer tipo de problema na decisão, ratificando que só se interessa pelas corridas na F1 e nada mais.

Não tivemos a maior parte das peças importantes para testar e nós não corremos em Mugello, por isso não chorei quando foi decidido que eu não iria testar. Conheço bem a pista, mas não havia necessidade de guiar. Estou aqui para correr e é isso que vou fazer em Barcelona”, finalizou o sétimo classificado do Mundial de Pilotos, com 34 pontos.

Posted on 7 de Maio de 2012, in Sem categoria and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: