João Rato sagra-se vencedor na abertura da temporada

João Rato

João Rato sagrou-se vencedor da jornada inaugural do Desafio Total/Mazda 2012 no âmbito da 24ª edição do Ervideira Rali TT, que hoje se disputou na região de Reguengos de Monsaraz. Após cerca de 300 km bastante duros, o piloto conseguiu impor a sua Mazda BT-50 às dos seus adversários, deixando Pedro Barroco, que liderava a prova a 30 km do seu final, a 5,5 segundos.

Numa prova repleta de adversidades, foi o vencedor do Desafio de 2011 quem melhor as soube gerir, num terreno que provocou diversos atrasos entre o pelotão das seis robustas pick-ups japonesas. Nem mesmo o problema de bateria que o afectou na secção matinal o demoveu da tentativa – entretanto conseguida – de retoma do lugar mais alto do pódio.

Foi um prova muito muito dura, em que tivemos uma série de problemas no carro”, começou por referir João Rato, vencedor da primeira prova do Desafio Total/Mazda 2012, naturalmente satisfeito com a sua prestação. “Recuperar o tempo perdido de manhã foi espectacular e levou-nos à vitória. De qualquer modo, chegámos ao final só com tracção atrás e desde o km 10 da tarde que rodámos com o pára-brisas partido, dado que o capot se soltou em andamento”.

Já Pedro Barroco, depois de ter liderado a partir do início da secção da tarde, ultrapassando Miguel Paião, viu o seu esforço cair por terra, ficando a 5,5 segundos da vitória final. “Não tive qualquer problema no carro e limitámo-nos a gerir o avanço durante a segunda volta”, referiu.

O 3º classificado viria a ser Durval Costa, comentando que “correu tudo bem à excepção do pneu cujo piso descolou na secção da manhã, fazendo-nos perder muito tempo. A partir daí foi andar a fundo para alcançar o melhor resultado possível, agora materializado neste último lugar do pódio”, beneficiando também do facto de Miguel Paião ter sofrido uma penalização de 23 minutos e, com isso, caído para último entre as Mazda BT-50.

Resta mencionar a 4ª posição de Carlos Pinto e o 5º posto de Etelvino Carvalho, à frente do azarado Paião, ele que liderou a prova no final da manhã, mas que fechou o grupo nesta primeira prova da iniciativa conjunta da Mazda Motor de Portugal e da Cepsa Portuguesa, representante em Portugal dos lubrificantes Total.

Uma manhã de sobressaltos (SS1)…

Apostado em recuperar o terreno perdido na véspera, Durval Costa entrava a fundo na prova e era mesmo o mais rápido no final dos cerca de 60 km de CP1. Já na secção seguinte assistiu à destruição de um pneu, cujo piso descolou, e teve problemas com o macaco hidráulico, que também não quis funcionar. Também João Rato teve problemas com este equipamento, sendo que um dos cabos do mesmo fez massa com a viatura e descarregou-lhe a bateria, perdendo a liderança entre os pilotos do Desafio que havia reconquistado. Já Pedro Barroco, o 3º mais rápido após CP2, perdia muito tempo com uma fuga ao nível dos travões traseiros, enquanto o estreante Etelvino Carvalho se atrasava com problemas nos injectores e na transmissão. Apenas Miguel Paião e Carlos Pinto pareciam passar incólumes às adversidades.

No final da volta matinal e após 155 km de prova, Paião surgia à cabeça do pelotão das Mazda BT-50 (sendo 11º à geral absoluta da prova), com um minuto de vantagem sobre Barroco e quase cinco sobre Carvalho. Surgiam depois na classificação Rato, a menos de um minuto do pódio mas já a 5m43s de uma liderança que já fora sua, Pinto a 6m41s e Costa a mais de oito minutos e meio do topo da classificação.

… e uma tarde muito quente (SS2)

Após um ligeiro retemperar de forças, as seis duplas das Mazda BT-50 regressaram à estrada para repetir o traçado de 145 km. O primeiro a brilhar foi Pedro Barroco, o mais rápido em CP3, ultrapassando o anterior líder, Miguel Paião, enquanto Durval Costa recuperava dois lugares. Rato foi o mais rápido entre CP3 e CP4, reduzindo o prejuízo para 37 segundos face a Barroco, que continuava líder, 23 segundos à frente Paião.

Mas seriam os quilómetros finais da prova a definir o resultado desta jornada inaugural do Desafio Total/Mazda 2012: João Rato garantia o melhor ‘crono’ no cômputo da SS2, com quatro minutos de vantagem sobre Durval Costa, enquanto Barroco e Paião viam esfumar-se todo o avanço que haviam conseguido até aí, caindo na geral final da prova. Rato vencia, Barroco assegurava o 2º posto e Costa garantia a 3ª posição final, à frente de Carlos Pinto, de Etelvino Carvalho e do entretanto penalizado Miguel Paião (excesso de velocidade numa zona controlada).

DESAFIO TOTAL/MAZDA – Ervideira Rali TT 2012

Classificação Geral:

1º João Rato/Paulo Torres 4h46m07,7s

2º Pedro Barroco/Luís Ferreira a 5,5s

3º Durval Costa/José Motaco a 5m55,2s

4º Carlos Pinto/Jorge Amaral a 17m46,1s

5º Etelvino Carvalho/Nuno Gonçalves a 22m07,0s

6º Miguel Paião/Gil Brito a 24m08,9s

DESAFIO TOTAL/MAZDA 2012

Pontuações 2012 (Pilotos/Navegadores):

1º João Rato/Paulo Torres 25 pts

2º Pedro Barroco/Luís Ferreira 18 pts

3º Durval Costa/José Motaco 15 pts

4º Carlos Pinto/Jorge Amaral 12 pts

5º Etelvino Carvalho/Nuno Gonçalves 10 pts

6º Miguel Paião/Gil Brito 8 pts

Posted on 22 de Abril de 2012, in Desafio Total/Mazda and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: