Jaime Alguersuari rejeita Le Mans e mantém desejo do regresso à F1

Jaime Alguersuari

Jaime Alguersuari não desistiu da F1. O mais jovem piloto a disputar uma prova da categoria, à época, com 19 anos, em 2009, na Hungria, deixou claro que o seu objetivo principal é voltar para o desporto o mais rápido possível. Desta forma, o espanhol afirmou que não pensa em seguir o exemplo do seu ex-colega de Toro Rosso, Sébastien Buemi, que vai disputar as 24 Horas de Le Mans pela Toyota neste ano.

Em entrevista, o novo comentador disse que ficará longe das competições enquanto se dedica ao novo trabalho, agora, como profissional de imprensa, e deu a entender que trabalha para voltar à grelha da da F1.

Estou a trabalhar na rádio e farei algumas corridas de kart para ajudar no meu treino físico. Correr em outro lugar é começar outra carreira. E fazer algo que não é a F1”, disse Jaime. “Na F1 você nunca se pode dizer nunca. Tudo pode acontecer”, filosofou o catalão de 21 anos.

Já em outra entrevista, desta vez, para a imprensa espanhola, Alguersuari indicou que negocia uma vaga de test-driver com a McLaren. Entretanto, a escuderia de Woking já conta com dois testadores: Gary Paffett e o rookie Oliver Turvey. Enquanto não assina com uma nova equipa, o jovem espanhol deixou claro que ainda está magoado com a Red Bull por tê-lo dispensado da Toro Rosso no fim do ano passado após Jaime ter feito a sua melhor temporada na F1.

Quero voltar, correr e ter um bom carro, isso está claro. Mas a situação é esta. Ficou muito difícil ter um carro depois de me deixaram, em dezembro. Já estava tudo assinado, e era impossível ter um bom carro para este ano. Nunca pensei que poderiam fazer isso comigo”, comentou o piloto.

Todos nós estávamos certos em continuar. Foi uma decisão sua, que respeito, porque a Red Bull é uma multinacional, mas nunca entenderei a razão. Dizer agora que os pilotos eram bons, mas não vencedores, não faz sentido. Não somos vencedores com um Toro Rosso. Com um Red Bull, o galo canta”, declarou.

Apesar da dispensa traumática, Jaime disse que é grato à Red Bull por apoiá-lo na sua carreira no desporto motorizado. “Nunca paguei para correr, não posso reclamar porque eles pagaram-me tudo. Não tenho nenhum rancor da Red Bull. Eles deram-em tudo e eu cheguei aqui graças a eles”, concluiu.

Posted on 7 de Março de 2012, in Fórmula 1 and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: