Michael Shank Racing vence as 24h de Daytona; João Barbosa foi 9º

Michael Shank Racing venceu pela 1ªvez em Daytona

A Chevrolet chegou à Daytona como favorita, ao estrear o novo Corvette DP. Mas um a um os carros da construtora americana foram ficando pelo caminho. Melhor para os Ford da equipa de Oswaldo Negri, que conquistou a vitória na edição dos 50 anos das 24 Horas de Daytona, neste domingo.

Ao lado de A.J. Allmendinger, John Pew e Justin Wilson, o brasileiro colocou-se na luta pelas primeiras posições desde as primeiras horas. A potência do motor Ford beneficiou o equipamento da equipa Michael Shank, que conseguia abrir caminho no meio do tráfego rumo à liderança.

Enquanto isso, os propulsores foram os vilões da Chevrolet. Ainda na primeira hora, o carro de Max Angelelli deixou disputa. Depois Action Express, Spirit of Daytona e Gainsco/Bob Stallings perderam qualquer hipótese de triunfo com problemas similares.

Com a Chevrolet fora da disputa, o duelo pela vitória ficou entre os Ford de Negri e do pole-position, Ryan Dalziel, e o BMW de Scott Pruett. E quase que aconteceu uma batalha literalmente na pista. Primeiro, Negri precisou de segurar McNish, companheiro de Dalziel, num embate com quatro carros lado a lado, já que dois retardatários estavam pelo caminho. Depois, Allmendinger, que entrou no lugar do brasileiro, precisou de recuperar a liderança perdida para McNish na manobra, numa manobra típica da Nascar, com vários toques, classificada como desleal pelo escocês.

Quanto à BMW, a construtora alemã teve problemas na caixa de velocidades nos dois carros quase ao mesmo tempo nas horas finais. Sem o carro germânico na disputa e com pista livre na hora final, Allmendinger levou o equipamento da equipa de Michael Shank para comemorar a primeira vitória na prova de longa duração. Negri, Pew e Wilson, que correu pela primeira vez desde o grave acidente sofrido numa etapa da Indycar Series, também subiram no lugar mais alto do pódio.

A segunda posição ficou com Ryan Dalziel, Allan McNish, Lucas Luhr, Alex Popow e Enzo Potolicchio, com Felipe Nasr, na estreia nos Estados Unidos, a terminar em terceiro e a ir ao pódio mesmo pilotando uma versão mais antiga do carro. O atual campeão da F3 Inglesa correu ao lado de Jorge Goncalves (descendente de portugueses) e Gustavo Yacaman, da Indy Lights, e Michael McDowell, da Nascar.

Quanto aos pilotos portugueses, João Barbosa, que chegou a liderar durante três voltas na fase inicial, caiu para 9º, a 22 voltas do vencedor, depois de uma colisão do seu colega JC France com um GT e de uma avaria no acelerador terem obrigado a equipa americana a trazer o Corvette DP para paragens adicionais.

Rui Águas foi apenas 22º com o Ferrari da AF-Waltrip, na categoria GT. O carro da equipa americana perdeu várias horas parado nas boxes, mas os seus colegas de equipa também não eram dos mais rápidos, e seria difícil ter entrado nos 15 primeiros.

Posted on 30 de Janeiro de 2012, in 24h de Daytona and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: