Entrevista Racing Portugal- Gonçalo Inácio: “Os primos Batista colocaram o carro deles à disposição”

A temporada de 2012 está aí à porta e o Racing Portugal já fez questão de ir entrevistar um dos valores do Campeonato de Portugal de Circuitos, na categoria de Turismos, o português Gonçalo Inácio. Gonçalo Inácio fez parceria com o seu melhor amigo Gonçalo Araújo, ao volante do Seat Leon Supercopa, tendo-se sagrado como parte da dupla vice-campeã da categoria T1 (turismos).

Gonçalo Inácio

Diogo Oliveira: Como começou a tua carreira?

Gonçalo Inácio: O “bichinho” das corridas está comigo desde a minha infância, pois desde os meus 6 anos de idade que acompanhei o meu pai (Carlos Inácio) durante as suas corridas.

Por brincadeira fazia algumas corridas de karting com amigos, vindo posteriormente a fazer um troféu de Karts a 4T na Batalha, troféu este com karts próprios. Depois de efectuar este troféu fui várias vezes convidado para participar em provas de 24 Horas de Karting integrando em equipas habituadas a realizar este tipo de provas.

Estava então na altura de passar para os carros, tendo efectuado uma prova de resistência em Caterham, integrada no 1º ano deste Troféu em Portugal. Por ultimo efectuei algumas provas integradas no Challenge Desafio Único FEUP1, tendo como companheiro de equipa um grande amigo, Duarte Aguiar.

 DO: A sua carreira variava muito entre o karting e outras provas. Explica-nos como foram essas experiências e qual era o objectivo das mesmas?  

GI: Estas participações começaram por ser meras brincadeiras com amigos fazendo o que realmente gostava. Tornou-se depois um vício e pronto, lá fui eu para os automóveis.

DO: Quais foram os teus melhores momentos no karting?

GI: Como nunca participei em nada federado a nível de karting, posso dizer que o melhor momento não foi uma vitória, nem um 2º ou 3º lugar, mas sim o facto de ter surgido um convite para participar numa prova de 24 Horas de Rotax em França, com organização da RKO Organization. Foi uma experiência inesquecível, pois na altura ir fazer uma corrida fora de Portugal não era coisa que acreditasse ser possível.

DO: Até 2010, não participaste regularmente num campeonato, tendo participações em provas do Desafio Único. O que faltava para participar regularmente num campeonato?

GI: De facto até 2010 tive apenas algumas participações esporádicas, tendo efectuado algumas corridas no Challenge Desafio Único Feup1, tendo como companheiro de equipa um grande amigo, como referido.

O que faltava para participar regularmente num campeonato era a aposta dos patrocinadores em mim, pois são a “peça” fundamental para que qualquer projecto se tornado realidade.

Gonçalo Inácio fez parceria com Gonçalo Araújo

GI: Não diria que foi a minha real estreia nas pistas, pois durante 2009 fiz algumas provas no Challenge Desafio Único Feup1, tendo mesmo conseguido um 3º lugar da geral com 30 carros em pista, no mítico Circuito da Boavista.

Quanto ao convite, posso dizer que desde á muito que acompanho o Gonçalo Araújo em todas as suas corridas ou não fosse ele o meu melhor amigo. Um dia em conversa nas instalações da Araújo Competição, sabendo eu que ele ainda não tinha nada decidido para a respectiva época perguntei-lhe se ele gostaria de fazer equipa comigo no Campeonato de Portugal de Circuitos com o Seat Leon Supercopa com que militou na Supercopa Seat em Espanha, tendo ele respondido de imediato que seria uma ideia bastante engraçada. Pronto e assim foi, tratamos de tudo e corremos juntos.

DO: O ano até começou bem para a dupla dos Gonçalos, já que conseguiram um 3º e um 1º nas corridas do Estoril. O que tens a dizer sobre esse 1º fim-de-semana? Dentro das expectativas?

GI: Apesar da natural apreensão e nervosismo, pode-se dizer que com a ajuda e experiência do Gonçalo Araújo o fim-de-semana nos correu bem, muito embora tivéssemos tido problemas (Transmissão) quando liderávamos a 1ª corrida. Tentamos sempre fazer o melhor possível, mas pode-se dizer que sair na liderança do campeonato após a minha primeira corrida com o Seat foi bastante positivo.

DO: Na segunda prova, em Portimão, o Gonçalo Araújo não pôde competir e Nuno Santos fez dupla contigo no Seat Leon Supercopa. Apesar disso, tiveram uma excelente performance e venceram as duas provas algarvias. Fim-de-semana perfeito?

GI: Com duas corridas neste fim-de-semana e conseguir vencer ambas, pode-se mesmo dizer que foi um meeting perfeito. A primeira das corridas ganhamos bem aos primos Baptista e a segunda, eles estavam á frente mas acabaram por furar, assumindo nós a liderança, sendo que, quase no fim também furamos, viemos á box mudar o pneu e conseguimos ainda assim ganhar a corrida.

Gonçalo Inácio também correu no Desafio Único FEUP

GI: O fim-de-semana de Braga teve um sabor bastante amargo para as nossas aspirações, pois o carro desde os treinos livres até ao fim da primeira corrida não fazia rotações e falhava, tendo eu e o Gonçalo Araújo em conjunto com a equipa da Araújo Competição efectuar a primeira corrida apenas para pontuarmos.

Tendo os primos Batista um fim-de-semana para esquecer, pois o carro não metia mudanças, demonstraram mesmo assim um Fair-Play inexplicável, pois colocaram o carro deles á nossa inteira disposição dizendo “tirem o que quiserem e tentem fazer a corrida” e assim foi. Fomos para a segunda corrida e conseguimos obter um 2º lugar a trás do Fábio Mota/David Saraiva que ganharam ambas as corridas.

DO:De regresso ao Estoril, voltaram a repetir os resultados de Braga, um 2º e um 3º lugares, mas ainda eram lideres do campeonato. Que balanço fazes do fim-de-semana?

GI: Este fim-de-semana pode-se dizer que foi dos mais difíceis de “digerir”. Começou bem pois tanto eu como o Gonçalo Araújo conseguimos ambos fazer o melhor tempo para as duas corridas na categoria de Turismos, batendo os primos Batista e o Fábio Mota/David Saraiva. O pior foi depois nas duas corridas, pois tanto na primeira como na segunda corrida liderávamos e tivemos problemas mecânicos o que nos impossibilitou de sair do Estoril com dois primeiros lugares. Enfim, corridas!

DO: Na última prova do ano, em Braga, a dupla Nuno e João Batista sagram-se campeões nacionais de T1, vencendo ambas as corridas bracarenses, corridas essas onde não estiveste presente. O que se passou?

GI: Não foi possível a nossa participação pois vendemos o Seat antes desta ultima corrida. Ainda tentei fazer com o Gonçalo Manahu da Fabela Motorsport, equipa esta que inviabilizou que tal acontece-se.

O Nuno e João Batista sagraram-se campeões e com todo o mérito, teria sido engraçado que a discussão do título tivesse sido em pista, mas tal não aconteceu e à que dar-lhes os parabéns pelo triunfo, aliás fizeram uma grande época.

O Seat Leon Supercopa foi o carro usado em 2011

GI: Fica sempre um sabor amargo quando se está perto de atingir um objectivo e vê-se o mesmo “fugir”, mas as corridas são assim mesmo. Apesar de tudo considero que foi uma boa temporada, pois foi a primeira vez que competi neste tipo de carros e os meus tempos foram sempre baixando, conseguindo mesmo no último Estoril ser o piloto mais rápido de todos os que competiam nos Seat.

Não poderia deixar de agradecer toda a ajuda dada pela Araújo Competição durante toda a época, mas principalmente ao Gonçalo Araújo, que me ajudou a evoluir dando dicas preciosas, é um grande companheiro de equipa.

DO: Porque não competiram na Taça de Portugal de Turismos, no Circuito da Boavista?

GI: Competir na Taça de Portugal de Turismos no Circuito da Boavista não estava nos nossos planos para a época de 2011.

DO: Qual é o futuro para esta temporada de 2012? Tentar o título nos T1 ou tentar outro projecto (GT4, por exemplo)?

GI: Para a época de 2012 devo continuar a fazer dupla com o Gonçalo Araújo, não sabendo ainda qual a categoria.

DO: Que patrocinadores possuis para enfrentar a temporada de 2012?

GI: As negociações para a temporada de 2012 ainda se encontram a decorrer, sendo que, assim que tiver algo definido divulgarei qual o projecto e respectivos patrocinadores.

GI: Não tenho nenhum site especifico, apenas o da Araújo Competição, www.araujocompeticao.com e no facebook a página Gonçalos (Araújo e Inácio) Racing Page, http://www.facebook.com/FAS.dos.GONCALOS.ARAUJOeINACIO

Gonçalo Inácio tem o seu futuro pouco claro

GI: Quero agradecer a todos os meus patrocinadores pois sem eles este projecto não teria sido viável, Quimitejo Produtos Quimícos, Clob Rent-a-car e Restaurante “O Infante”. Quero deixar também um agradecimento a três elementos da equipa Araújo Competição pela dedicação demonstrada durante toda a época, ao Fernando Araújo, Eugénio Rolo Garcia e Ricardo Fernandes, um muito obrigado!

Não poderia deixar de agradecer á pessoa que mais me apoia, o meu pai Carlos Inácio, criticando quando tem de criticar e elogiando quando tem de elogiar.

Obrigado a todos os meus amigos pelo carinho e apoio demonstrado durante toda a época.

Para os leitores do Racing Portugal, espero que tenham um óptimo 2012 e que apareçam nos fins-de-semana de competição.

Posted on 29 de Janeiro de 2012, in Campeonato de Portugal de Circuitos, Entrevistas and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: