Stéphane Peterhansel vence e está perto do 10ºDakar da carreira; Portugueses em bom plano

Stéphane Peterhansel

Apenas 29 km separam Stéphane Peterhansel do histórico décimo título do Rali Dakar. O veterano francês da Mini X-Raid, que liderou praticamente toda a competição em 2012, venceu a 13ª e penúltima especial da prova, entre as cidades peruanas de Nasca e Pisco, neste sábado. Foi a terceira vez que Peterhansel foi o melhor de uma etapa nesta edição do Dakar.

Ao lado do navegador Jean-Paul Cottret, Peterhansel completou o percurso de 275 km de trecho cronometrado em 3h9min47s. O duo francês da X-Raid superou Giniel de Villiers. O campeão do primeiro Dakar disputado na América do Sul, o sul-africano, junto do seu copiloto, o alemão Dirk Von Zitzewitz, ficou livre dos problemas e levou o Toyota Hilux da equipe Overdrive ao segundo posto com diferença de 8min29s para o vencedor deste sábado.

O começo da prova foi amplamente dominado por Robby Gordon, que imprimiu forte ritmo com o seu Hummer H3 e abriu quase dez minutos de vantagem para Peterhansel, o segundo classificado. Entretanto, o carro 303 do piloto norte-americano apresentou muitos problemas rumo a Pisco.

Como se não bastasse a baixa fiabilidade do imponente bólido laranja de Gordon, Robby chegou-se a perder, e depois, disposto a recuperar tempo, capotou nas dunas de Pisco. Entretanto, nem o piloto, nem o navegador norte-americano Jimmy Campbell sofreram ferimentos graves, e nem o carro teve grandes avarias, tanto que Gordon conseguiu recuperar e levou o Hummer à meta da penúltima etapa do Dakar. Com a saída do estadunidense da ponta, a missão de Peterhansel ficou fácil e desde então, o francês liderou em todos os pontos de cronometragem até à meta final, perto do acampamento de Pisco.

Leonid Novitskiy, primeiro vencedor do Dakar em 2012, colocou mais um carro da Mini X-Raid no top-3. Ao lado do alemão Andreas Schulz, o russo cruzou a linha de chegada atrás apenas de Peterhansel e De Villiers. Em franca evolução desde o início do Dakar, o português Carlos Sousa levou o Haval da construtora chinesa Great Wall à quarta posição da etapa, garantindo o seu melhor resultado na prova deste ano.

O melhor sul-americano do Dakar nos carros depois das saídas de Guilherme Spinelli e Orlando Terranova, Lucio Alvarez fechou a 13ª etapa em quinto, garantindo, assim como Sousa, o seu melhor resultado no Dakar 2012. O português Ricardo Leal dos Santos foi o sexto mais rápido, pouco mais de 15 minutos atrás do companheiro de equipa Peterhansel. Nani Roma foi um dos muitos a sucumbir às dunas peruanas. O piloto espanhol ficou atolado na areia e perdeu 23 minutos em relação ao vencedor da etapa. Ainda assim, Roma foi o sétimo classificado.

Com um BMW de equipa privada, o duo Alexander Mironenko/Sergey Lebedev, da Rússia, alcançou o nono posto, enquanto Robby Gordon ainda conseguiu facturar a décima posição.

Peterhansel agora tem 42min57s perante Nani Roma. De Villiers mantém-se na terceira posição, seguido por Novitskiy. Robby Gordon caiu para quinto, seguido por Leonel Alvarez e pelo português Carlos Sousa, na 7ªposição. Graças ao bom resultado deste sábado, Ricardo Leal dos Santos subiu à 8ªposição, faltando apenas a especial protocolar em Lima.

Posted on 15 de Janeiro de 2012, in Dakar and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: