Parkalgar Honda abandona mundial de Supersport

Sam Lowes, piloto Parkalgar

Depois de seis temporadas, desde 2006, no Campeonato do Mundo de Supersport, a Parkalgar Honda decidiu dar por terminada a sua participação naquele que é considerado um dos mais competitivos e espectaculares campeonatos de velocidade do Mundo.

Depois de 2 Vice-Campeonatos do Mundo em 2009 e 2010, 12 vitórias, 29 pódios e mais de 3.000.000€ de impacto mediático por ano, a estrutura liderada por Paulo Pinheiro viu-se forçada a tomar esta difícil decisão dada a actual conjuntura económica, aliada à falta de patrocínios que continuassem a viabilizar este projecto que muitas alegrias deu ao motociclismo nacional. Infelizmente, nem esta impressionante colecção de resultados impediu o fim da equipa.

Paulo Pinheiro tentou de todas as formas encontrar parceiros que permitissem à equipa portuguesa lutar pelo título mundial que por duas vezes lhe escapou, mas os seus esforços não se revelaram suficientes: “Esta foi uma decisão extremamente difícil de tomar, mas a mais acertada, dada a actual conjuntura económica nacional e internacional. Foi um projecto extremamente produtivo enquanto durou. Teve como missão levar o nome do Autódromo Internacional do Algarve aos quatro cantos do mundo e isso foi amplamente conseguido. No entanto, para 2012, sem o apoio de outros parceiros seria insustentável manter o projecto tal como o idealizámos no início: vencedor. Resta-me agradecer a todos os que fizeram parte da equipa e nos apoiaram ao longo destes anos, em especial a todos os pilotos, Simone Sanna, Eugene Laverty, Sam Lowes, Josh Hayes e em particular ao Miguel Praia, que teve uma evolução extraordinária enquanto piloto e que sempre deu todo o seu melhor ao sucesso da estrutura. Por fim, uma menção muito especial para o nosso malogrado piloto Craig Jones, que nunca será esquecido e que marcou então o início de uma nova era para nós, um piloto fora de série e uma pessoa especial”, disse o administrador da Parkalgar.

Iremos definir nas próximas semanas o programa desportivo com o Miguel Praia para 2012, que passará por algumas corridas no Campeonato de Mundo de Supersport, como ‘wild-card’, nomeadamente a prova de Portimão do Campeonato do Mundo de Superbikes, em Setembro de 2012.

Miguel Praia foi o piloto português que integrou a equipa desde o início e esta decisão deixa o piloto português triste mas ciente que sempre deu o seu melhor: “Claro que sinto uma enorme tristeza por este desfecho. Fiz de tudo para conseguir viabilizar o projecto, mas entendo que seja incomportável. Foi um enorme orgulho fazer parte desta equipa. Começámos como a estrutura mais pequena do ‘paddock’ e chegámos onde chegámos. Tive com a Parkalgar Honda os melhores anos da minha carreira desportiva e estou grato por isso. Lamento que os sucessos da equipa não tenham sido suficientes para atrair novos apoios. Infelizmente em Portugal só o futebol é influente em detrimento de outras modalidades que levam o nome de Portugal um pouco por todo o mundo. Resta-me agora procurar um novo rumo para a minha carreira desportiva. Entendo que ainda não chegou a altura de parar e por isso tentarei, a todo o custo, viabilizar um projecto de preferência com a Honda com quem estivemos nos últimos anos”, concluiu.

Anúncios

Posted on 30 de Dezembro de 2011, in Mundial de Supersport and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: